Curta nossa página no facebook Carrinho de Compras 0 produto(s)

Artigos

Cuide do seu melhor amigo!

Assim como nos seres humanos, animais podem não ser capazes de produzir insulina suficiente, ou até mesmo terem resistência à insulina, o que impede que o organismo use a insulina adequadamente. A função da insulina, hormônio produzido pelo pâncreas, é permitir que a glicose presente no sangue entre nas células, a fim de que ela converta o açúcar em energia. Os animais podem sofrer tanto de diabetes tipo 1 quanto de diabetes tipo 2.


 


Os sintomas do diabetes e as complicações da doença também são semelhantes aos dos seres humanos. São eles:


- Perda de peso, muitas vezes, apesar de um aumento do apetite


- Sede excessiva e poliúria (vontade de urinar várias vezes)


- Quebra de gordura corporal e desenvolvimento de cetoacidose


- Alteração do apetite


- Respiração pungente com um cheiro químico


- Complicações associadas com diabetes


 


Seu animal de estimação pode também ter queda dos níveis de glicose no sangue. A hipoglicemia pode ocorrer em animais devido à sobredosagem de insulina. Os sintomas incluem:


 


- Apreensão


- Oscilação maior


- Fraqueza


- Embotamento


- Sono


- Inquietação


- Coma


 


Animais com tendência à hipoglicemia nunca devem ser deixados sozinhos durante a noite.


 


As complicações do diabetes não tratadas  podem ter consequências desatrosas, que incluem a formação de catarata e perda de visão em cães; e danos nos nervos em gatos, por exemplo.


Entre as causas do diabetes em animais de estimação estão relacionadas: o fator hereditário, um organismo debilitado, pancreatite e fatores de resistência à insulina, entre eles a obesidade. 


 


Diagnósticos 


Os sintomas mais comuns são: o aumento do volume da urina, ingestão de água e emagrecimento. No entanto, alguns animais podem ter o apetite aumentado, o que nem sempre é visto com maus olhos pelos proprietários. “Curiosamente, boa parte dos cães diabéticos são diagnosticados quando procuram o veterinário por causa do surgimento de catarata, que não é um sintoma inicial do diabetes. Gatos diabéticos geralmente não desenvolvem a catarata, mas a neuropatia diabética, que pode causar dor e dificuldade para andar”.


 


Previna o Diabetes em Seu Animal


Leve-o pelo menos uma vez ao veterinário; 


Alimente-o com ração balanceada e de boa procedência; 


Se der comida caseira, divida em partes iguais de carne, legumes e arroz (de preferência integral, por ter maior quantidade de fibras); 


Não oferecer alimentos gordurosos ou ricos em carboidratos simples; 


Não dê doces aos animais; 


Dedique um período do dia para passear e brincar com o animal (isso é atividade física).


 


Cuide do seu melhor amigo!


 

Produtos relacionados